Leite Creme Queimado

Gosto imenso do Leite Creme Tradicional confesso, mas gosto mais da minha versão… com um toque de baunilha, uma textura super aveludada e uma camada crocante no topo… adoro partir a camada de açúcar com a colher, adoro o contraste entre o cremoso do leite creme e o crocante, adoro este leite creme fresquinho… sabe-me pela vida! Experimentem esta versão, não se vão arrepender garanto-vos… é muito semelhante a um crème brûlée, afinal são quase da mesma família não é verdade?!

Continuar a ler

Bacalhau Espiritual

Confesso que não sou grande apreciadora de bacalhau espiritual… fiz uma vez, há já alguns anos atrás, e cá em casa não gostamos muito da textura que o pão demolhado confere ao prato. Mas, há cerca de 1 mês, experimentei este prato no restaurante Mito, acompanhado com alho francês confitado (uma verdadeira delicia!) e fiquei rendida ao prato… então tinha que tentar, tinha que lhe dar uma segunda oportunidade…

Tentei fazer a receita mais ao nosso gosto, com o bacalhau fresco da Pescanova que eu adoro por ser mais macio, aromatizado com louro, bem temperadinho e bom molho bechamel caseiro. E realmente ficou uma delícia! Contínuo a gostar mais de Bacalhau Gratinado (a minha receita favorita!) mas rendi-me ao Bacalhau Espiritual, finalmente.

Continuar a ler

Arroz Doce Cremoso

Lembro-me de ter uns 5 ou 6 anos e pedir à minha mãe para fazer arroz doce. É uma sobremesa que ela nem sequer gosta… e por isso não sabia muito bem como fazer, mas lá tentou a sua versão! E lembro-me que detestei. Por isso, sempre que me perguntam, respondo que não gosto de arroz doce, mas na realidade nem sei se posso dizer que provei (desculpa mãe!)… e quando vi a receita da Rita, uma receita de família, da avó dela, tive que experimentar.

Confesso que arroz doce até nem é nada mau! Não será a minha receita de Natal favorita, mas realmente esta versão é muito boa… o arroz fica muito cremoso e não é exageradamente doce. Se calhar é questão para dizer “primeiro estranha-se, depois entranha-se”.

Continuar a ler

Leite Creme Tradicional

Adoro sobremesas, quem me conhece sabe! Mas não gosto delas extremamente doces. Gosto de sobremesas com sabor, para além do açúcar. Por isso o leite creme que fazemos cá em casa não é nada doce, como costumam ser todos os outros que já provei, e eu pessoalmente prefiro assim!

Apesar de ter menos açúcar, fica super cremoso, aveludado na boca e saboroso, graças ao limão e à canela, tão tradicionais nesta época do ano! Para mim Natal cheira a canela… concordam?!

Continuar a ler

Pudim de Amêndoa

Quando penso em sobremesas de Páscoa, penso sempre num belo pudim caseiro… e este ano lembrei-me de ter visto um vídeo de férias da Dani Noce, em que ela falou de um pudim de amêndoa incrível, que tentou depois recriar em casa. Então essa foi a base da receita de hoje… um pudim super cremoso, aveludado, de sabor suave a amêndoas e baunilha, uma combinação perfeita, sem erro!

Continuar a ler

Barriga de Freira

Barriga de freira, como o nome sugere à partida, é um doce conventual português, criado pelas freiras dos nossos conventos, cuja base é, uma vez mais, uma calda de açúcar e gemas.
 
Confesso que, apesar de ser da zona Norte, não conhecia esta sobremesa, nunca tinha provado mas… pareceu-me perfeita para a Páscoa! É uma sobremesa muito simples, que pode até ser feita com pão (em vez de brioche ou pães de leite), e é muito rápida de preparar… em 10 minutos tem uma sobremesa incrivelmente rica para apresentar na mesa de Páscoa ou Natal… fica a dica!

Continuar a ler

Pão-de-ló de Ovar

Pão-de-ló é uma daquelas receitas que se faz e… em menos de 24 horas já desapareceu! E confesso que, apesar de adorar o Pão-de-ló Tradicional (receita da minha avó materna), o meu favorito é o pão-de-ló de Ovar. Quem prova o pão-de-ló de Ovar não quer outra coisa, e a verdade é que a consistência única e o sabor, são capazes de por as minhas papilas gustativas a saltar cada vez que o provo.
 
Em 1700, o pão-de-ló era oferecido aos oradores sacros que visitavam a cidade de Ovar, e apenas algumas famílias conheciam a receita deste doce, guardada a sete chaves! Por isso, as pessoas que não a conhecia e, ainda assim, se queriam deleitar com esta iguaria, compravam os ingredientes e entregavam a que conhecia a arte… a sua confecção era feita em alguidares de barro vermelho e cozido em caçarolas de barro forradas de papel branco.
 
A receita que vos trago hoje não é feita em formas de barro, mas é bem simples e económica. Não será tarefa fácil é ficar-se só por uma fatia…

Continuar a ler

Castanhas de Ovos

Castanhas de ovos… um doce tradicional português que, aparentemente, nem toda a gente conhece… e nem sabem a delícia que andam a perder! Os ingredientes são três e muito simples: água, açúcar e gemas de ovos, mas o doce esse é divinal…

O aspecto é mio tosco, afinal são feitas em forno a lenha, mas o sabor está lá todo… estas pequenas maravilhas comem-se num ápice! Para mim é uma das receitas perfeitas para épocas festivas como o Natal e a Páscoa, mas podem saboreá-las durante todo o ano claro!

Continuar a ler

Aletria

A aletria é um clássico sempre presente na mesa de muitas famílias portugueses pela altura do Natal e da Páscoa, e é uma sobremesa que cá em casa não pode mesmo faltar… mesmo durante o ano fazemos de vez em quando. É um doce que me traz boas recordações… a minha bisavó costumava fazer sempre e ficava maravilhosa, ninguém tinha melhor mão para a fazer que ela!

 

Por isso hoje trago esta receita em homenagem à minha bisavó Margarida, uma senhora fantástica que, infelizmente, já não se encontra presente para saborear o Natal connosco… mas cujo amor, carinho, dedicação, e claro está a sua famosa aletria, serão para sempre lembrados.

Continuar a ler