Bolo-rei de Chocolate (em 5 minutos)

O bolo-rei é uma presença essencial da mesa de Natal e Ano Novo… e confesso que, noutros anos, tentamos fazer em casa um bolo-rei tradicional, mas não correu bem como queríamos. Por isso, este ano, resolvemos inovar! A receita perfeita para a ocasião estava nos meus favoritos já há algum tempo… um bolo-rei que não precisar de ser levedar ou de amassar, receita da chef Rita Nascimento.
 
A textura é bem diferente do bolo-rei tradicional, mas o sabor, a intensidade e a rapidez de confecção compensam largamente qualquer diferença que possa existir… provem a aprovem!

Continuar a ler

Rabanadas

Rabanadas são, sem sombra de dúvida, um dos meus doces de Natal favoritos, a par com o pão-de-ló caseiro, de preferência daquele húmido, tipo Ovar!
 
Semana passada não resisti… estava de folga e apetecia-me desesperadamente comer rabanadas… fui comprar um cacete e fui direitinha para a cozinha. De lá não saiu a versão tradicional, mas sim uma versão um pouco diferente, com essência de baunilha que lhes conferiu um sabor fantástico… não podem deixar de experimentar, ficam fantásticas! Brevemente quero experimentar rabanadas de laranja… é uma ideia que me anda a atormentar há dias… espero que sejam (no mínimo) tão deliciosas como estas!

Continuar a ler

Castanhas de Ovos

Castanhas de ovos… um doce tradicional português que, aparentemente, nem toda a gente conhece… e nem sabem a delícia que andam a perder! Os ingredientes são três e muito simples: água, açúcar e gemas de ovos, mas o doce esse é divinal…

O aspecto é mio tosco, afinal são feitas em forno a lenha, mas o sabor está lá todo… estas pequenas maravilhas comem-se num ápice! Para mim é uma das receitas perfeitas para épocas festivas como o Natal e a Páscoa, mas podem saboreá-las durante todo o ano claro!

Continuar a ler

Aletria

A aletria é um clássico sempre presente na mesa de muitas famílias portugueses pela altura do Natal e da Páscoa, e é uma sobremesa que cá em casa não pode mesmo faltar… mesmo durante o ano fazemos de vez em quando. É um doce que me traz boas recordações… a minha bisavó costumava fazer sempre e ficava maravilhosa, ninguém tinha melhor mão para a fazer que ela!

 

Por isso hoje trago esta receita em homenagem à minha bisavó Margarida, uma senhora fantástica que, infelizmente, já não se encontra presente para saborear o Natal connosco… mas cujo amor, carinho, dedicação, e claro está a sua famosa aletria, serão para sempre lembrados.

Continuar a ler

Rabanadas de Natal

 

Ingredientes:

Preparação:

1. Corte o cacete em fatias com cerca de 2 cm de grossura.
2. Numa prato fundo coloque leite, açúcar a gosto e 2 a 3 gotinhas de extracto de baunilha e mexe bem para dissolver.
3. Passa as fatias de cacete pelo leite aromatizado e esprema um pouco (não muito!) para sair algum excesso de leite, se necessário.
4. Passe-as por ovo e coloque a fritar até que fiquem douradinhas.
5. Há quem faça caldas de açúcar, Vinho do Porto, etc… eu prefiro simples, polvilhadas com açúcar e canela a gosto!

Sonhos de Natal

Como hoje é feriado, resolvi trazer um miminho extra ao blog e colocar uma outra receita!

Novembro está a começar e a passos largos chega Dezembro… a época natalícia está mesmo aí à porta! Aqui fica uma das minhas sugestões para esta quadra, uma receita simples e deliciosa, que não falta na mesa nesta época festiva cá em casa!

Ingredientes:

  • 25 ml de água
  • 125 ml de leite
  • 50 g de margarina
  • 1 casca de limão
  • 1 pitada de sal
  • 150 g de farinha
  • 4 ovos
  • açúcar q.b.
  • canela em pó q.b.

Preparação:

1. Num tacho, leve ao lume a água, o leite, a casca de limão, a pitada de sal e a margarina. Deixe ferver.
2. Logo que comece a ferver, junte a farinha de uma só vez e mexa muito bem até formar uma bola que descole do fundo do tacho.
3. Depois da bola de massa formada, coloque numa tigela, retire a casca de limão e deixe arrefecer um pouco.
4. Junte os ovos um a um e mexa muito bem com a colher de pau entre cada adição. Mexa até a massa ficar homogénea.
5. Com a ajuda de duas colheres, faça bolas de massa, não muito grandes pois o seu volume irá triplicar.
6. Frite em óleo quente, mantendo sempre o lume brando. Pique os sonhos de vez em quando com um garfo ou palito. Deixe fritar até triplicarem de tamanho e ficarem loirinhos.
7. Depois de fritos, retire-os para um prato com papel absorvente.
8. Entretanto misture o açúcar com a canela a gosto. Depois de fritos passe os sonhos pela mistura do açúcar e canela e coloque-os num prato de bolo.