Arrufadinhas (ou Arrufadas)

Esta é uma receita com sabor a infância… quem não comeu estas pequenas delícias, que se compravam em feiras, festas populares ou até mesmo em padarias? As arrufadinhas (ou arrufadas) fizeram parte da minha infância e, tenho quase a certeza, que fizeram parte da vossa também!

Descobri recentemente que as arrufadinhas, consoante as zonas do país, também podem chamar-se de Moletinhos de S. José, Pães de Leite, Pinhas ou Paralelos! Adoro como um país tão pequenino, tem tantas nuances na sua gastronomia e tradições!

Sempre pensei que a receita das arrufadinhas fosse difícil… sejamos sinceros, elas são tão lindas, tão perfeitas, tão fofinhas… tinha que haver algum segredo escondido. Mas não! São muito fáceis de fazer, e vão precisar apenas de ingredientes que já têm na vossa despensa! O segredo (se é que existe!) é a temperatura dos líquidos e o tempo para a massa levedar. Apenas isso! Sei que parece uma receita difícil, por ter vários passos, mas garanto-vos que não!

Podem fazer esta receita de arrufadas à mão, usando um robot de cozinha (que é como eu faço quase sempre, o meu é da Kitchenaid) ou na Bimby.

Arrufadinhas (ou Arrufadas)
(adaptação de Ratolinha)

Ingredientes para 12 arrufadinhas:

  • 600 g de farinha T65
  • 250 ml de leite
  • 125 g de açúcar
  • 50 g de manteiga
  • 2 ovos
  • 1 saqueta de fermento de padeiro *
  • 1 colher de sopa de raspa de limão
  • 1 colher de café de sal
  • 1 ovo batido (para pincelar)
  • açúcar q.b. (para polvilhar)

* (as gramas variam de marca para marca) ou 1 cubo de fermento fresco

Preparação:

  1. Leve ao lume o leite e a manteiga. Quando o leite estiver quente retire do lume e adicione a raspa de limão, o sal e o açúcar e misture até dissolver.
  2. Entretanto numa taça coloque a farinha, o fermento de padeiro e os dois ovos.
  3. Quando o leite estiver morno (aprox. 40 ºC) adicione-o aos secos e misture tudo muito bem.
  4. Amasse durante cerca de 10 a 15 minutos à mão, ou 5 a 10 minutos com a batedeira (gancho para pão).
  5. Tape a taça com um pano limpo e deixe levedar durante pelo menos 2 horas (até dobrar de tamanho).
  6. Polvilhe a bancada com farinha e transfira a massa para a bancada. Polvilhe a massa com farinha e amasse um pouco até deixar de colar às mãos.
  7. Divida a massa em duas partes. Divida cada parte em duas partes novamente e, cada uma das partes, em 3 bolinhas.
  8. Num tabuleiro, previamente forrado com papel vegetal, disponha as 12 bolas de massa. Tape o tabuleiro com um pano limpo, e deixe levedar durante 1 a 2 horas (até dobrar de tamanho).
  9. Pincela as arrufadinhas com o ovo batido, e faça um montinho de açúcar em cada uma delas.
  10. Leve o tabuleiro ao forno, pré-aquecido a 180 ºC, durante 20 a 25 minutos.

Também pode gostar de

33 comments

    1. Olá Bárbara, por acaso tem uma receita simples de croissants de açúcar e canela? A minha filhote adora. Obrigada.

        1. Olá Sónia!

          Depende do robot de cozinha que utilizar. Se usar uma batedeira tipo Kitchenaid, usa o gancho de pão para amassar.
          Se for algo estili Bimby, creio que é a função espiga (não sei ao certo porque não tenho Bimby).

          Beijinhos

    1. Olá Claudia!

      Não dá infelizmente. Tem mesmo que ser fermento de padeiro em pó ou fresco, isto porque se trata de uma massa que vai fermentar/levedar. O fermento de bolos é mesmo próprio para bolos e massas que não precisam fermentar.

      Espero ter ajudado!

      Beijinhos

      1. Olá Bárbara vou tentar fazer hoje esta receita, têm tão bom aspecto. Depois darei a feed back do resultado. Obrigada.

  1. Olá, começei a segui-la à poucos dias e já vejo tantas receitas para experimentar 😛
    Esta vou fazer este fim de semana 🙂
    Obrigada pela partilha

  2. Estou a fazer agora mas usei fermento Royal…não tinha o padeiro. Que pena. Acabei de a colocar a levedar ..vamos a ver
    Depois deixo o feedback.

    1. Olá Sandra!

      O facto de elas não crescerem pode ter três causas principais:
      – o fermento esteve aberto muito tempo e perdeu a força, está fora da validade, etc.
      – os líquidos estavam muito quentes quando os adicionou aos secos
      – enquanto a massa levedou, a temperatura exterior era muito baixa e a massa precisaria de mais tempo para levedar.

      Espero que ajude a entender o que pode ter acontecido 🙂 qualquer dúvida pode enviar-me um e-mail ou mensagem, e eu tento ajudá-la melhor!

      Beijinhos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.